Arduino UNO por dentro

Arduino UNO por dentro

16-08-2018 On Por Sinesio Bittencourt

Vejo muita dúvida sobre o Arduino em específico o Arduino UNO e achei interessante mostrar como a placa do Arduino UNO trabalha e porque ele é a placa mais popular da família de placas Arduino. Além disso, é a melhor placa para começar com eletrônica e codificação.

 Arduino UNO

Algumas placas parecem um pouco diferentes da que estou mostrando abaixo, mas a maioria dos Arduinos tem em comum a maioria desses componentes e entradas.

A placa Arduino UNO possui 14 pinos dos quais 6 oferecem saída PWM (Pulse Width Modulation). Esses pinos podem ser configurados para funcionar como pinos digitais de entrada para ler valores lógicos (0 ou 1) ou como digitais pinos de saída para acionar diferentes módulos como LEDs, relés, etc.

O Arduino UNO pode ser alimentado de 3 formas, via Soquete USB-B, Power (Barrel Jack) e utilizando a entrada Vin (Este pino também pode ser usado para alimentar a placa Arduino a partir de uma fonte de energia externa.)

 Destes componentes vou falar sobre os mais utilizados e importantes na minha opinião. Vamos lá!

[ad id=’3939′]

1. Soquete USB-B – este soquete aceita um conector USB-B.

Arduino UNO

2. Power (Barrel Jack)Placas Arduino podem ser alimentadas diretamente da fonte de alimentação de corrente alternada.

 3. Botão Reset – Este botão reinicia o Arduino.

4. LED embutido – Quer testar o Arduino? A maneira mais fácil é piscar este LED.

5. LEDs TX/RX – Estes LEDs piscam para mostrar que os estão fluindo. Você verá com mais frequência isso quando fizer o upload para o seu Arduino.

7 – Power LED indicator Este LED deve acender quando você conectar seu Arduino em uma fonte de energia para indicar que sua placa está ligada corretamente. Se esta luz não acender, então há algo errado com a conexão.

8. Cristal de temporização – Ele ajuda o Arduino a lidar com problemas de tempo.

9. Pinos digitais – Estes pinos controlam os LEDs, servomotores e outros componentes.

10. Cabeçalho ICSP – Este cabeçalho de 6 pinos permite o bootloader do Arduino para ser reflash, ou reprogramador, sem remover a placa de um circuito hipotético.

11. ATmega328P – Os cérebros do Arduino, o ATmega328P é um microcontrolador que controla os pinos e lê os dados analógicos.

12. pinos de alimentação (3.3, 5, GND, Vin) – Estes pinos entregam 3.3V ou 5V.

GND (Ground) – Existem vários pinos GND, qualquer um dos quais podem ser usado para aterrar seu circuito.
Vin – Este pino também pode ser usado para alimentar a placa Arduino a partir de uma fonte de energia externa.

13. Pinos de entrada analógica – Os pinos de entrada analógica são normalmente usado para fazer leituras de sensores.

 Se você chegou até aqui…

 … é porque o assunto lhe chamou a atenção, e não é para menos, o Arduino UNO realmente é uma ótima opção de placa para iniciantes.

 Agora que já aprendemos sobre as principais partes da placa Arduino UNO, estamos prontos para configurar o Arduino IDE, primeiro baixe a IDE no site oficial arduino.cc e o instale em seu computador.

Mas esse assunto vamos falar em um outro post, como instalar e utilizar o Arduino IDE.

Separei algumas referências para vocês já irem estudando sobre o assunto.

forum.arduino.cc
blog.arduino.cc
blog.adafruit.com
learn.adafruit.com

Agora é só testar seu Arduino utilizando a IDE que você fez o no site oficial do Arduino.

Boa sorte, até a próxima!

Acesso o site LinuxStore.com.br e adicione novos componentes ao seu Arduino como Sensor Ultrasonico HC-SR04, HC-SR501 Ajuste IR Infravermelho ou Motor de Passo 28BYJ-48 5v.

Se ainda ficou com dúvida ou teve alguma dificuldade, deixe um comentário. ?

Veja também:
Este artigo foi escrito pelo Sinesio Bittencourt, Technology Evangelist da HostGator.
[ad id=’3939′]